-Grandes lições no capítulo 2 de Jó

AUTOR: Robson Tavares Fernandes

No capítulo 2 de Jó encontramos, de forma clara, a insistência que é inerente à Satanás. No versículo 2 encontramos ele dando a mesma resposta à Deus, que foi dada em Jó 1: 7. Entendemos, dessa maneira, que o persistente inimigo dedica sua existência a “rodear a terra” observando seus moradores e arquitetando malignidades.

Pela segunda vez, no versículo 3, Deus pergunta à Satanás se ele observou a Jó, ao que, de imediato responde que: “Pele por pele! Tudo quanto o homem tem dará pela sua vida”. Percebemos, dessa maneira, que Satanás não só rodeia a Jó, mas o observa e estuda. Ele procura pontos fracos em Jó, e em outros casos tenta criar fraquezas.

Satanás não se deu por vencido. No primeiro instante desafia a Deus e afirma que Jó O negaria. Depois, ao ver que não havia conseguido, insiste em que se lhe fosse tocado na saúde este cairia diante do Senhor.

Na primeira tentativa, ataca os bens materiais de Jó. Na segunda, repete a ação tentando jogar Jó contra Deus. Na terceira, continua atacando os bens materiais de Jó, sendo que desta vez jogando-o contra todos. Na quarta, atinge a família de Jó.

A Bíblia nos adverte que nosso inimigo veio para “roubar, matar e destruir”, porém, Jesus Cristo veio para “que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10:10).

Agora, com seus planos frustrados, sem ter conseguido surtir efeito, tenta para a vida de Jó: “Pele por pele! Tudo quanto o homem tem dará pela sua vida”.

Observe que a fúria é um traço característico da personalidade de Satanás. Como ele viu que Jó não negaria a Deus, veio, agora, para que Deus o autorizasse a tirar a vida de Jó.

Deus permite que satanás toca-se em Jó, contudo, não lhe tirasse a vida.

Por que Deus permite que isso aconteça?

Já sabemos que o Senhor conhece de todas as coisas. Ele não só sabe o que você está pensando agora, mas sabe o que todos os habitantes da terra, do céu e do inferno estão pensando ao mesmo tempo.

Deus sabia que Jó não o negaria, não o abandonaria. Mas, o fato é que Satanás não sabia, e Deus usou a própria astúcia de Satanás para mostrar que ele, Satanás, foi, é, e sempre será um derrotado. Jesus o venceu na Cruz do Calvário.

Deus sabia que Jó era fiel, e Deus sabe até que ponto Jó suportaria a aflição, afinal, o Senhor não deixa que sejamos tentados além daquilo que podemos suportar: “Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar” (1 Co 10:13)

Como já foi dito, Deus sabia o que Jó era capaz de fazer, mas o próprio Jó não sabia. Era necessário que ele passasse por aquela situação para ver o que tinha condições de fazer, e de que forma Deus trabalha em meio aos problemas. A teoria é importante, mas sem a prática de nada serve. Precisamos conhecer a Deus, e esse conhecimento inclui as experiências com Ele, que vamos adquirindo com o passar do tempo, em nossas vidas. Precisamos saber que Ele nunca nos deixará sozinhos, mesmo em meio a mais terrível situação.

Jó conhecia parte da teoria, e após a prática ele declara de forma maravilhosa que havia aprendido com aquela situação: “com os ouvidos eu ouvira falar de Ti; mas agora Te vêem os meus olhos” (Jó 42:5). Mas, esse é um assunto que veremos no final do livro.

No capítulo 2 começamos a encontrar a declaração de como Jó estava, após ser atingido pela doença, colocada por Satanás: Toda a sua pela havia sido atingida por tumores malignos (2:7), inclusive na sola dos pés, sofria com prurido (coceira) (7:5), sentia uma dor intensa (2:13), a pele estava apodrecendo no próprio corpo, criando pus (7:5), seu corpo estava criando vermes (7:5, 30:30), sentia febre constante (30:17,30), constante dor nos ossos (30:17,30).

A doença de Jó se assemelha a uma espécie bem avançada de câncer de pele.

Não se engane com Satanás, ele não brinca, nem perde tempo.

A doença de Jó não trouxe apenas a dor física, mas a rejeição e exclusão por parte da sociedade. Agora, ele vivia marginalizado, excluído da sociedade à qual um dia havia sido um dos mais importantes.

Após ser afligido com a perda de todos os bens materiais, a perda dos filhos e a doença física, agora ele enfrenta uma outra provação, a psicológica (Jó 2:9-10).

A sua esposa, companheira, carne da própria carne, se comportava, agora, como uma inimiga.

Ela, talvez, estivesse muito condoída pelo sofrimento de seu esposo, e, quem sabe, talvez pensasse que para ele seria melhor a morte do que viver assim. Muitos pensam da mesma forma que a inconseqüente esposa de Jó, e por causa de problemas terminam por escolher o caminho do suicídio, contudo, Jó, mais uma vez, demonstra firmeza e segurança em Deus.

Sua esposa disse: “amaldiçoa a Deus, e more”. Talvez se Jó tivesse seguido o conselho da sua louca esposa, como ele mesmo chamou, tivesse realmente morrido por permissão de Deus, então, Satanás teria vencido a batalha, teria zombado e escarnecido de Deus, pois aí ele teria razão (1:11; 2:4) e Deus estaria errado (2:3). Tudo o que ela havia falado a respeito de Jó teria se realizado, e tudo o que Deus havia falado de seu servo Jó seria uma mentira.

Sabemos, entretanto, que nenhum dos planos de Deus pode ser frustrado (Sl 20:4).

Ao fazer tal afirmação, a mulher de Jó sabia que a integridade de seu marido estava diretamente ligada ao seu relacionamento com Deus. A sua integridade é o seu cartão de apresentação, é sua carta de referência. A sua integridade é o espelho que reflete a luz de Deus em meio a sociedade. A sua integridade é a prova que os outros precisam para ver que algo de diferente existe em sua vida. A sua integridade é a sua pregação diária silenciosa.

Quebrar a integridade seria amaldiçoar a Deus. Amaldiçoar a Deus seria quebrar a integridade.

Jó, respondendo a sua esposa, não cometeu o mesmo pecado de Adão. Adão deixou que o amor que sentia por Eva fosse maior do que o amor que ele sentia por Deus. Jó mostrou que seu amor por Deus era maior do que o seu amor pelos bens materiais, pelos filhos, pela esposa e por qualquer outra coisa. Jó a identificou pelo traço forte de sua personalidade – doida!

Conseguimos enxergar, no versículo 10, que Jó se considerava como o administrador, o gerente, de todos os bens que possuía, inclusive do próprio corpo, e não o dono. Ele sabia que Deus é que é o verdadeiro proprietário de todas as coisas, por isso falou: “receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal?”. Por isso Deus declarou: “Em tudo isso não pecou Jó com os seus lábios”.

A esposa de Jó talvez tivesse tido o mesmo pensamento simplório que muitas pessoas têm: O sofrimento é causado por causa da integridade. Eu estou sofrendo porque sou honesto.

Esse é o típico pensamento que Satanás quer que você tenha. Jó escolheu fazer a vontade de Deus, e não do inimigo. É bom que venhamos a tomar a mesma decisão.

Após todo o tormento que ele sofria, três de seus amigos ouviram o que estaria acontecendo à Jó e decidiram viajar para visitar o amigo (2:11).

Seus amigos eram: Elifaz [Deus é sua força] da terra de Temã (cidade da terra de Edom, lugar que recebeu o nome do neto de Esaú e conhecido pela grande quantidade de sábios ali existente – Jr 49:7), Bildade [Bel amou] (Bel era um dos principais deuses da Babilônia, que também recebia o nome de Baal e posteriormente de Marduque, que era considerado o deus criador do mundo) da terra de Sua (região povoada pelos descendentes de Sua – um dos filhos de Abraão e Quetura) e Zofar [Gorjeador] da terra de Naamate (uma região localizada na Arábia, e que é uma herança deixada para Judá – Js 15:41).

A princípio, identificamos uma boa atitude por parte dos amigos, pois se preocuparam com seu amigo Jó. Entretanto, nem sempre estamos preparados para falar alguma coisa, ou melhor, nem sempre falar é uma boa coisa. Como veremos mais adiante seria melhor que eles tivessem ficado calados.

Contudo, a atitude de fazer a visita foi boa (Mt 25:35-36), porém, ao se depararem com a situação foram tomados de um profundo choque, ao ponto de passarem sete dias e sete noites sem falar nada. Apenas se condoíam das profundas dores que seu amigo Jó sentia (2:12,13).

A atitude dos amigos em ir visitar Jó e sua reação ao vê-lo demonstram que eram muito amigos e que sentiram realmente pelo sofrimento (Rm 12:15). Entendemos, também, que eles eram homens importantes em suas terras, pois eram amigos do “maior de todos os do Oriente” (1:3).

“E ficaram sentados com ele na terra sete dias e sete noites;
e nenhum deles lhe dizia palavra alguma, pois viam que a dor era muito grande”
Jó 2:13

Muitas vezes é melhor ficar calado e orando. Em certas ocasiões, a simples presença já é suficiente para consolar e ajudar.

O inimigo não dorme, nem descansa. Ele busca de todas as maneiras tirar a alegria da nossa salvação. Para isso, ele toca nos seus bens. Usa seus amigos e familiares. Monta armadilhas. Cria situações. Nos apresenta pratos fartos do seu imundo pecado… tudo para nos destruir.

Ele nos acusa de dia e de noite, incansavelmente. Até que o maravilhoso dia chegará e a sua história de perseguição e destruição chegará ao fim.

“Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite”.
Ap 12:10

Mesmo em meio à provação existem momentos em que a dor é aliviada.
Mesmo que a provação dure um tempo ela não é infinita.

“O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo”
Sl 30:5

AUTOR: Robson Tavares Fernandes é casado com Maria José Fernandes e residem na cidade de Campina Grande. É bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional). É diretor e professor do CBA (Curso Básico de Apologética), pesquisador da VINACC (Visão Nacional para a Consciência Cristã), professor do ITESMI (Instituto Teológico Superior de Missões) e palestrante.

Fonte: VINACC

Advertisements

0 antwoorde tot -Grandes lições no capítulo 2 de Jó

  1. iara regina alves da silva sê:

    Muito obrigada por terem colocado esse estudo para que nós possamos aprender maios com a vida de jó, se caso tiver mais pesquisas somente da doença de jó eu gostaria de ler,pois estou fazendo um trabalho na faculdade de teologia sobre esse asunto ,e como não possuo dicionarios ou outros livros estou em busca de todo assunto pela net, obrigada e deus abençoe a todos.

Lewer kommentaar

Verskaf jou besonderhede hieronder of klik op 'n logo om in te teken:

WordPress.com Logo

Jy lewer kommentaar met jou rekening by WordPress.com. Log Out / Verander )

Twitter picture

Jy lewer kommentaar met jou rekening by Twitter. Log Out / Verander )

Facebook photo

Jy lewer kommentaar met jou rekening by Facebook. Log Out / Verander )

Google+ photo

Jy lewer kommentaar met jou rekening by Google+. Log Out / Verander )

Connecting to %s

%d bloggers like this: